16 julho 2014

Tá, mas e o nazismo?

Não sei se estão interessados, e a maior probabilidade é que não, mas minhas aulas voltaram. Não estou feliz com isso. Adoro estudar; não gosto de minha escola.
Mas por que falar de nazismo? Sei que é isso que me perguntam. Bom, comecei a me interessar por nazismo há um tempinho. Comecei a me perguntar porque as pessoas pensavam assim. Veja bem, eu só tenho doze anos, ainda não entrei nessa matéria. Pensando nisso, resolvi reunir todos os meus pensamentos e tirar uma conclusão, coisa que sempre faço. E aqui estou eu, com um raciocínio (mais um para minha coleção). O pouco que sei do nazismo me levou a pensar: por que as pessoas se aderiram àquilo? Sei que muitos por aqui não iam querer ser nazistas. Então, por quê?
Para quem não sabe, o nazismo é um partido fundado por Adolf Hitler. Ele tinha uma ideia que até interessante. Na Primeira Gurra Mundial quem acabou levando a culpa por tudo foi a Alemanha, que ficou realmente muito mal com isso. Imagine só que quando os funcionários recebiam seu dinheiro tinham que sair correndo pra comprar comida porque dali a algumas horas seu dinheiro não valeria mais nada? Pois é. Nesse tempo aconteceram várias coisas, uma delas o expressionismo alemão que eu gostaria de falar aqui. Hitler criou o nazismo porque pensava "meus caros, o que irá acontecer daqui a vinte anos com um bando de pessoas que não servem para nossa existência? Que não nos ajuda em nada? Que é apenas uma pedra em nossa existência?" e na cabeça de Hitler essas pessoas eram os judeus, negros, etc. Todas aquelas que atrapalhavam.
E eu entendo porque muitas pessoas se aderiram ao nazismo. Elas pensavam mais ou menos assim: "e se perdemos a guerra por causa dessas pessoas que de nada serviam?" e eles se preocupavam em o que ia acontecer dali a alguns anos. E se houvesse outra guerra, e as pessoas que de nada serviam continuassem ali? 
Gosto de pensar no nazismo da seguinte forma. Imagine que o mundo é um enorme relógio e cada pessoa era uma engrenagem. Algumas engrenagens servem, ajudam nos ponteiros e são superiores a outras. As outras ficam ali simplesmente por ficar ali. Umas meio quebradas, que não servem mais. O que fazemos com elas? Tiramos elas do caminho. Era assim que os nazistas pensavam. Tirando eles do caminho, as coisas iam ser melhores.
Assim o nazismo foi crescendo. Assim ele foi tomando conta de tudo de uma forma impressionante. Aqueles que não gostavam da ideia se sentiam oprimidos, porque imagine-se: todo mundo em sua volta pensa de uma forma, e quem não pensa daquela forma não presta e merece ser eliminado. Então as que não pensavam daquele jeito também necessitavam de se aderir ao nazismo. Ou então iam ficar longe da sociedade.
Um grande exemplo literário do que estou tentando passar é A menina que roubava livros, que conta a história de uma família fictícia que não se aderiu ao Partido Nazista. E como ela acabou ficando na Segunda Guerra Mundial.
Concluindo esse texto enorme que aqui escrevi: as pessoas se aderiram ao nazismo porque pensavam em seu futuro. Hitler mostrou o futuro, e mostrou um jeito para ele ser melhor, e ser governado pelos alemães. E os países queriam ser superiores em economia e tudo mais, e o nazismo era simplesmente isso. Tiravam as coisas ruins e deixavam as superiores para governar. Então, pensando nisso, todos viraram nazistas. Os países queriam ser superiores, em tudo. Queriam estar sempre no alto, ser a maior engrenagem do relógio e a que controla tudo. As pessoas pensam nisso. Hitler pensava assim. Então, era isso. Mais ou menos isso.
Agora tenho que ir. Os deveres de uma estudante me esperam. Creio que tenham entendido o que quis passar.
Até a próxima.

40 comentários:

  1. Se eu sou uma engrenagem com toda certeza, sou uma quebrada! haushashahs' Entendi em parte, principalmente a da engrenagem, mas mesmo assim não faz sentido. É necessário, a meu ver, pelo menos, que uma pessoa tenha um coração sujo demais pra aceitar eliminar pessoas em massa como se fossem só peças de xadrez. Não é assim. Mesmo que estejam só atrapalhando. Eu não saio matando as periguetes da escola, os fortões que fazem bullying com o cara nerd ou todos os psicopatas assassinos, mesmo que queira fazer e sair me sentindo a seria killer de série americana, sei quais são as consequências e como sou mole demais, sentiria remorso depois, provavelmente. Não entendo e jamais entenderei o que se passava na cabeça das pessoas que aderiram ao nazismo. Se algo acontecesse no mundo real, eu não prometeria não aderir, já que iria, e quero viver, e se fosse a única solução recorreria a ela, sim. Mas não entendo, por mais que queira.
    O nazismo me interessa também. Já pesquisei bastante. Já senti nojo e dá vergonha pensar que posso ser descendente de tais pessoas. O nazismo está no seu sentimento de superioridade. Você não é superior a ninguém. Quando trata mal sua mãe, joga lixo no chão pra tia da faxina limpar ou quando um patrão te trata mal, é a face do nazismo exposta. Somos todos descendentes dessa época cruel. E mesmo que não queiramos levamos traços dessa opressão. Nem animais matam uns aos outros sem motivo, e eles são irracionais, então porque, nós, seres "racionais" faríamos essa matança em massa a semelhantes à nos? Não entendo, nunca vou entender.
    Sel do Jovens Gordinhas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com isso. Acho que nenhum historiador vai chegar a entender porque as pessoas se aderiam ao nazismo, porque se transformavam em nazistas. Para mim é algo sujo demais matar judeus achando que são traidores. Acho horrível demais. Eu também não sairía por aí sendo uma psicopata do bem que mata os do mal para tira-los do caminho. Por isso não entendo como conseguiram fazer duas guerras mundiais seguidas. Nunca entenderei as guerras, muito menos o nazismo.

      Excluir
  2. Bem, assim como você, o período da segunda guerra me desperta grande interesse, principalmente sobre o partido nazista. Gostei da sua analogia com um relógio, embora eu ache que seria mais cabível ao comunismo de Stalin do que ao nazismo.

    Bom, o nazismo foi um movimento que teve suas primeiras criações enraizadas aos movimentos populistas. Surrupiou o viés nacionalista do movimento Freikorps, posteriormente defendendo a ideia de um nacionalismo de direita e socialismo da esquerda. Em outras palavras, esse nacionalismo direitista seria voltado para a conduta ética e moral, concentrando ali seus esforços [O que podemos pautar como um dos elementos o extermínio dos judeus, negros, homossexuais, ciganos e os grupos étnicos que eram vistos como raças inferiores]. Na questão do socialismo, bom, é basicamente o esforço político no cunho social. O socialismo visa à democracia, e também um controle estatal na economia, sem, todavia, interferir no direito democrático do povo. Porém sabemos que não é bem isso que aconteceu na Alemanha, não é mesmo?

    Bom, uma possível justifica [ressaltando que não sou nenhuma especialista. Assim como você, sou mais uma leiga em diversos aspectos desse período] explicação para esse “ódio” aos judeus e outras raças vem do sentimento de inferioridade que os alemães sofreram com o Tratado de Versalhes. Sendo que, com uma rápida pesquisa, esse orgulho exacerbado alemão já vem de outros tempos, já que o povo germânico era, digamos, visto como inferior. Mas isso já é outra história, porém é um fator relevante. E então temos um país fragilizado economicamente, politicamente e socialmente. Um líder carismático com bons ideais, quem não se deixaria levar? Promessas e mais promessas, discursos cheios de boas palavras. Levantando a moral daquele povo, e com bons argumentos para tal [Basta pesquisar sobre a raça ariana que você encontrará as argumentações para just5ificarem tal superioridade]. Mas acredite muitos não eram adeptos ao partido nacional socialista de Hitler. No entanto, somos condicionados a acreditar que a grande maioria apoiou de mãe beijada. Se não for deixar-se levar pela generalização, a gente acaba achando que foi isso mesmo e fim. Como você citou o filme A Menina Que Roubava Livros, pode ver que a família que passa a cuidar da Liesel é, por assim dizer, neutra em relação ao partido, muito embora percebamos que discordavam daquilo. E era assim muitas famílias da época. Por quê? Por medo. Medo é uma arma poderosa e Hitler fez bom uso dela.

    Mas bem, para não me estender mais, apenas ressalto uma frase bem conhecida, seja em livros, seja nas redes sociais. A história é contada pelos vencedores. Eu não me surpreenderia em saber que fosse comprovado em tempos vindouros que fora uma minoria que apoiara o nazismo. Afinal, sabemos que a minoria, em movimentos/causas, sejam sociais ou políticos costumam ser bastante extremistas. E acabamos julgando o todo como aquele extremo passa a imagem de sua causa. Não que eu esteja apoiando a ideologia deles, longe disso. Mas apenas ressalto o fato de que nem todos os alemães seguiam tal pensamento.

    Bem, peço perdão pela resposta extensa. Gosto do assunto. Ademais, espero que tenha lhe sanado as vossas duvidas acerca do nazismo que ficaram implícitas em sua postagem.

    Atenciosamente,
    Verônica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AI MEU DEUS, QUE ARGUMENTO DIVO -- Eu tô aqui babando na sua opinião sobre o nazismo, Verônica. Realmente, concordo em vários pontos que você citou. O nazismo foi mais uma indignação cruel do que aconteceu à Alemanha na Primeira Guerra Mundial. Sim, entendo isso. Hitler soltopu sua ideia e palavras no momento certo o momento em que a Alemanha fez o Tratado de Versalhes, que mostrou que a Alemanha era a culpada de tudo aquilo e fez eles se sentirem inferiores. Imagine-se no lugar deles chega um homem dizendo promessas e mais promessas, palavras bonitas para que todo aquele povo inferior dominasse o mundo. Mostrando que um dia a Alemanha iria crescer, e esfregar na cara deles seu crescimento. Parece uma ideia bonita por fora, porém é a coisa mais cruel criada pelo ser humano. Para Hitler não, ele era o líder e ficava lá sentado em sua cadeira enquanto milhões de judeus eram assassinados. Bom, estou fugindo do assunto.
      Adorei seu argumento, Verônica, um dos melhores que já li em vida. Ler seu comentário foi como ler um artigo de jornal. Você jogou pra muitos pontos, quase impossíveis de ser respondidos.

      Excluir
  3. Na minha humilde opinião, as razões listadas (inclusive as engrenagens), eram apenas uma desculpa para por na cabeça dos cidadãos da Alemanha de que o trabalho de que ele estava realizando era para o bem, quando na verdade, só disfarçava o desejo de matar pessoas do modo como Hitler fazia. Ele gostava de brincar com as pessoas. É como aqueles Papas e os pastores que mostravam na Bíblia que a escravidão era algo legal perante á Deus. Pessoas que sabem como persuadir as outras, simplesmente para que cheguem até os objetivos.
    cronicasdeumlunatico.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente eram uma desculpa para mostrar para as pessoas que as intensões deles eram boas. Eu gosto de imaginar o nazismo desse jeito para organizar meus pensamentos, mas sei que pessoas não são como engrenagens que pode-se tirar do mundo e jogar no lixo. Isso se chama assassinato. O nazismo é um jeito de assassinar pessoas indesejadas e não ir parar na cadeia. Hitler e os outros nazistas só pegavam palavras bonitas e mostravam promessas e mais promessas, quando na verdade queriam acabar com aqueles não não gostavam.

      Excluir
  4. Olá Belle, me desculpe não comentar em seu blog antes, pois eu curso Letras e eu fiquei meio cheio por um tempo, mas graças a Deus estou de volta! Gostaria de saber se você não aceitaria afiliação com o meu blog?
    http://fronteiracosmica.blogspot.com.br/

    Qualquer coisa é só comentar!

    ResponderExcluir
  5. Olá Belle, as minhas aulas ainda não voltaram, felizmente. Você deve ser um das únicas pessoas que já vi que gostam de estudar.

    Sobre o seu post: Eu também me interesso bastante com o nazismo e com tudo sobre a Segunda Guerra Mundial. Também já li a Menina que Roubava Livros e é um dos meus livros favoritos. Já leu O Menino do Pijama Listrado? Também é um ótimo livro pra se retratar a história da Segunda Guerra, além também de o Diário de Anne Frank. Adorei o seu post. Explicou direitinho tudo sobre o nazismo. Hitler estava desesperado depois de sua derrota e teve que criar algo pra começar a sua revolução. Eu gosto de pensar que Hitler estava criando a sua própria distopia, sabe, como Jogos Vorazes, Divergente etc. Ele queria um mundo perfeito, um mundo sem defeitos, mas acabou enxergando tudo muito mal.

    Beijos | Not Found

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gosto de estudar. O que seríamos sem o estudo?
      Nunca li O menino de pijama listrado, mas tenho vontade de ler. E mais vontade ainda de ver o filme (parte cinéfila atacando). O Diário de Anne Frank serve para ver a perspectiva dos judeus no nazismo, o que também é interessante. Existe uma variedade de livros para saber sobre isso.
      Para mim Hitler sempre teve vontade de matar geral, e deixou escapar sua ideia com palavras bonitas e ideias boas para a humanidade que estava desesperada. Ele foi inteligente, além de cruel.

      Excluir
  6. Minhas aulas também voltaram, mas comigo é diferente. Ultimamente estou sem saco para estudar, mas gosto de ir para o colégio para ver a zoeira mesmo hausahusash'

    Voltando ao post. Acho a história da Segunda Guerra muito interessante, mas não acho que haja alguma justificativa para o que os nazistas fizeram. Acho que foi tudo culpa de uns doentes (aka Hitler) que decidiram ser deuses e acharam que estavam em posição de julgar as pessoas e tirar suas vidas. Como eles sabiam ser convincentes, todo mundo foi na onda deles. E quem não queria, tinha que ir também, senão os deuses matavam.

    Claro que, é, a Alemanha estava bem ferrada depois da Primeira Guerra, mas mesmo assim. Vai trabalhar, não criar outra guerra, querido. Mas, como eu falei: acho que o principal motivo de ter saído tanto de controle e alcançado tanta gente foi porque Hitler sabia falar. Ele sabia convencer o povo de que eles estavam fazendo a coisa certa. Hoje sabemos que não estavam e na verdade só se ferraram mais ainda com isso, mas já passou e ninguém tem uma Tardis para ir lá arrumar.

    Só não concordei com a analogia da engrenagem, heh' Bem, só não concordei com a ~analogia~ mesmo porque eu acredito que não existe uma única peça em um relógio que não preste para nada, haha' Não é nem um pouco prático e na verdade atrapalharia o funcionamento, então porque colocar em primeiro lugar? Mas entendi o que você quis dizer, que era assim que os nazistas pensavam. E de novo, sabemos que eles estavam errados. Citando Doctor Who de novo, "Sabe, em 900 anos no tempo e espaço, eu nunca conheci alguém que não fosse importante".

    Acabo de descobrir que você tem 12 anos, haha' Eu sou só um ano mais velha, mas é engraçado você ser mais nova que eu. Por vezes me sinto ignorante lendo as coisas que você escreve, como esse post aqui ;u;

    É, fico por aqui~

    Kissu ♥ Meu Mundo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acontecem zoerias na minha escola, desde que cheguei nem um caso do tipo "GENTE UMA CABINE POLICIAL APARECEU DO NADA NO BANHEIRO FEMININO!" mas okay né.
      Não existe muita coisa que justifique o nazismo a não ser crueldade. Bom, eu dei um palpite de porque a sociedade se aderiu ao nazismo, mas entender a cabeça de um nazista e tudo mais é difícil. Eles achavam que eram os tais, e que se alguém cruzasse o caminho deles merecia ser morto. Os judeus principalmente. Que explicação lógico isso tem? Acho que o desespero da Alemanha que arrumar a economia do país tava no auge, então pegaram o nazismo como uma boa ideia. Digamos que você tá ferrado, nem seu dinheiro vale de nada e chega alguém dizendo que vai ficar tudo bem se você se juntar a ele, o que você faz? A felicidade toma conta. Isso é uma justificativa para um povo ignorante ter se aderido ao nazismo.
      Coloquei essa coisa do relógio para mostrar até onde entendia a cabeça dos nazistas. Para eles aqueles que não o favoreciam não mereciam viver, mesmo que para para tudo vivo tem um papel importante. A missão é descobrir que papel é esse.
      Você se sente ignorante lendo as coisas que eu posto? OMG ~ Até a próxima!

      Excluir
  7. Pra mim as pessoas aceitaram fazer parte do nazismo,ou toparam se tornar nazistas, pq só pensavam em si mesmas e não nos outros. Pessoas que se achavam realmente melhores que outras a ponto de pensar que só elas prestavam e quem fosse diferentes delas era realmente descartáveis.
    Esse tema "nazismo" me interessa muito. Gosto de ouvir e ler as histórias. Gosto de saber o que aconteceu. Graças a Deus que Hitler perdeu apesar de todo seu papo e poder adquirido. Se não houvessem pessoas que fossem contra, que realmente se importassem umas com as outras e não pensassem dessa forma (que pessoas fossem descartáveis) e se Deus não tivesse barrado ele, o que seria desse mundo hoje,em. Esse é o problema das guerras, falta de amor para com o próximo. As pessoas só pensam em si mesmas e no seu melhor, então quem estiver "atrapalhando" o seu caminho deve ser descartado. Simples assim. Ninguém pensa no outro, que vai estar tirando a vida de outro alguém ou de uma raça, apenas pensam que eles são bons e melhores o bastante para descartarem outros.
    Gostei da forma como escreveu o texto sobre o nazismo e é legal ver uma menina tão nova interessada pela história. Você vai curti quando der sobre o assunto. ;) Indico o livro "O diário de Anne Frank" que fala sobre o assunto e é fato verídico.

    bjos!
    Meu Blog
    Página no Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grandes nazistas só aceitaram isso por se acharem realmente superiores. Para eles só haviam eles, e que todos aqueles que não fossem com a cara deles merecia ser morto. Mostrei o meu ponto de vista sobre isso, mas saber o que se passa na cabeça de um nazista? Acho quase impossível.
      Já comecei a ler O Diário de Anne Frank, mas o começo estava muito sem graça pra mim e por isso parei de ler ><

      Excluir
  8. Minhas aulas também voltaram. Sempre amei estudar, mas não com um bando de gente selvagem gritando por atenção ao meu redor... Mas isso é necessário, não é?
    Eu acabei de encerrar essa parte da história no currículo escolar (Segunda Guerra Mundial) e creio que, pela escola, não aprendi muita coisa realmente relevante. E eu, se vivesse naquela época, estaria apoiando ambos os lados; tanto o Eixo, quanto os Aliados.
    Por favor, não pense que sou rude se, por puro equívoco, falar que você está errada; não pense que sou ignorante se, por falta de conhecimento, falar coisas erradas.
    Acho que sua postagem visou mais o Holocausto do que o Partido Nazista em si. Não acredito que Hitler era esse monstro que hoje, a mídia dos "Heróis Americanos", querem retratar. Hitler, aos meus olhos, era um exemplo a qualquer um. Hitler era anti-semitismo, não antijudaísmo. Não odiava os judeus. Ele nunca visitou um campo de concentração, nunca matou ninguém. E, com toda certeza, hitler era um "laranja" e, por trás de tudo, haviam muitas outras pessoas. Um partido não é composto de uma pessoa e de seus idealizadores, sim?
    E, em prol de um grande avanço que ele achava que a Alemanha mais que merecia, começou lutar pelas ideias que defendia. Ele defendia "sua" nação e, todos aqueles que eram contra ela ou não estavam à favor de defende-la, assim como ele, não mereciam fazer parte dela. Isso é mais que lógico, isso é mais que digno, certo.

    Tanto os soldados nazistas, quanto as tropas soviéticas (essas da qual tinha um ditador bem mais malvado que Hitler), quanto as tropas americanas, nossos pracinhas, soldados brasileiros, são dignos de orgulho.

    Com imensurável carinho, Edwiges | Fleur Faneés

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma droga aquele monte de gente gritando e pedindo repostas, aquelas mulas ç_ç Mas okay né, não se pode fazer nada.
      Não ligo se dizerem que eu estou errada. Cara, eu só tenho doze anos, nem sei porque postei isso e_e Bom, acho que Hitler era uma pessoa como qualquer outra. Para mim todo mundo tem um lado cruel e um lado bom, a diferença de Hitler era que o lado cruel atacava com mais intensidade. Ele pode não ter visitado nenhum campo de concentração, mas sabia o que acontecia neles, certo? E se ele começou tudo isso, por que não acabou com com tudo isso? Ele só se matou no fim da Segunda Guerra Mundial. Por que não acabou com isso antes de milhões de vidas serem destruídas? Acho que nunca saberemos exatamente o que se passava na cabeça de Hitler. Mas okay né.

      Excluir
  9. Tenho onze anos e também não cheguei nessa matéria, apesar de morrer de vontade. Você tem cara de ser uma ótima aluna, Belle. :)

    Enfim, foco na postagem e no nazismo. Quero dizer que não sou nenhuma especialista nesse assunto, apenas uma estudante que gosta de aprimorar suas pesquisas e dar sua opinião quando lhe pedem. O ódio pelos judeus já vinha crescendo há muito tempo, desde que eles foram responsabilizados por matar Jesus. Os caras foram responsabilizados até pela peste negra no século XIV. O caso dos nazistas, o motivo era político e econômico. Hitler e seus seguidores eram racistas e nacionalistas e queriam uma Alemanha só para alemães, que eram considerados os "puros", inteiramente alemães, somente com loiros de olhos azuis e verdes, sem pessoas doentes, somente os mais fortes do rebanho. Os nazistas se consideravam superiores a todos os outros povos. Como havia muitos judeus na Europa, eles viraram o principal alvo. Antes da IIª guerra mundial na Europa central os grandes banqueiros, comerciantes, intelectuais e artistas eram judeus. A Alemanha estava empobrecida porque tinha perdido a Iª guerra anos antes. Então surgiu esse ressentimento contra judeus, que foram responsabilizados pela pobreza dos alemães. Foram considerados um povo avaro, explorador etc. Hitler queria convencer os alemães de que eles eram os puros e que os judeus eram a raça inferior que deveria ser exterminada. Tantas mentiras, tanto preconceito. Pra quê tudo isso? Havia inveja nisso, claro. Rancor também. O que eu vejo aqui era o medo, e Hitler tinha medo de perder. O medo tornou-se uma desculpa e uma arma poderosa, e Hitler soube a utilizar muito bem.

    [Perdoe-me pela resposta extensa, ainda mais porque pouco falei a minha opinião, e falei mais dos motivos que gostaria de ter discutido. Me empolguei :/]
    Beijos || Unlocked Land ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, eu sou ótima aluna, hehe ^^ Okay. Bom, Hitler e os nazistas eram umas pessoas que queriam ser superiores, e para se sentirem assim deixavam mais oprimidos os oprimidos. Principalmente os judeus. Hitler queria oprimir a todos muitas vezes, e conseguiu isso no momento certo: quando a Alemanha assinou o Tratado de Versalhes. Ele conseguiu o que queria, e matou milhares de pessoas.

      Excluir
  10. As minhas aulas não voltaram, só em agosto. Assim como você gosto de estudar, mas da minha escola... não gosto muito. Eu sou muito interessada em nazismo, esse tipo de coisa, desde as minhas aulas de história do inicio do ano, foi meu assunto favorito até agora.
    Eu entendi o que você quis passar. Uma coisa que aprendi nas aulas sobre Hitler e o Nazismo; É que eles acreditavam na raça superior e um mundo dominado por ela. E que no caso a raça superior seria eles, os Alemães. Tem até alguns mitos que diz que Hitler odiava os judeus porque gostava de uma moça judia e ela não gostava dele (uma coisa assim), mas é apenas um mito. Eu acredito mesmo que o que levou ele e todas as outras pessoas a entrarem em seu partido foi o sentimento nacionalista, de raiva por ter perdido a guerra. E mais ainda por terem sofrido tanto naquela época.

    Beijos e boa sorte com os estudos, l0nely-star.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sorte sua que suas férias ainda não acabaram ç_ç
      Realmente, eles se sentiam oprimidos por todo o mundo (literalmente) culpar a Alemanha pela Primeira Grande Guerra. Então Hitler soltou suas palavras e muitos se sentirem melhores por isso. Mas isso só é uma justificação. Precisamos de muitas para saber porque eles matavam os de "raça inferior".

      Excluir
  11. Meu namorado se interessa bastante por nazismo, e eu também, pra falar a verdade. Acho um puta assunto legal. Foi trágico? Demais. Mas entendo Hitler, era meio que pra o bem de todos -menos pra o bem dos que morriam, porque né-. E de qualquer forma, foi bem importante e tudo mais. E adorei a forma como tu comparou as coisas a um relógio. Por fim, não acho que foi bom nem ruim. Necessário, talvez, mas mesmo assim me dá uma aflição e raiva daquela época, tanta gente inocente.. :/ Beijos ♥

    wakin-g.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. I'm sorry, mas vais ter que me ajudar a compreender como é que foi para o bem de todos.
      "não acho que foi bom nem ruim." Sim, foi bastante horrível

      Excluir
    2. Para mim isso só devastou a Alemanha na época. Claro que ela acabou entrando pra história, mas mesmo assim, foi bem horrível. Foi como colocar crueldade e bondade em uma balança, e ambos os lados viviam balançando. Bom, é isso.

      Excluir
    3. Me interpretei mal, não sei me explicar minhas ideias. Foi horrível, realmente. Mas falo esse bom em aspectos de história, sabe? Argh. Realmente não sei explicar. ç_ç'

      Excluir
  12. que comentários são estes? Eu juro que até me assustei com o tamanho, fogo! Ainda estou surpreendida.
    No ano passado eu falei sobre a I e II Guerra Mundial em história e foram as melhores aulas de sempre! Eu adorei completamente as aulas. Claro que já me esqueci da maioria do conhecimento cof cof mas sei que é tudo muito interessante.
    Muitas pessoas aderiram ao nazismo porque
    1 - batiam mal da cabeça
    2 - o Hitler tinha o poder de persuasão
    3 - não queriam levar com um balázio na cabeça (era basicamente a única maneira de sobreviverem nesses tempos loucos)
    Hitler aproveitou também bem a situação em que estava o seu país e soube jogar com isso, prometendo o paraíso.
    E um ponto que as pessoas tinham contra os judeus era o facto de eles ganharem mais dinheiro.
    Acho tudo isto muito interessante. Ainda bem que trouxeste este assunto para o teu blog
    querosabertudo-k.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, também fiquei surpresa com o tamanho dos comentários. Mas até gostei, amo quando os leitores daqui interagem com o blog <3
      É, muitos batiam mal da cabeça mesmo e_e Outros foram guiados pelas palavras quase hipnóticas do Fuhrer. E outros ficaram indignados com a situação do país, e assim o nazismo ficou conhecido (em vários países até). Adorei seu comentário ^^

      Excluir
  13. Primeiramente: adorei o post! E aposto que muita gente adorou, até me assustei com o tamanho dos enormes comentários acima. Sobre a nota da sua vida, eu te entendo. Gosto de estudar, gosto até de parte dos meus professores, não gosto da escola que são, na realidade, meus caros colegas supostos estudantes. E também gosto muito de dormir.

    Eu acabei de estudar sobre algumas grandes ditaduras, Nazismo e Fascismo. E estudei mais pro começo do ano sobre Stalin e a Rússia e URSS também, que é bastante interessante. E Stalin matou mais que Hitler, mas as pessoas veem Hitler como o pior de todos, tamanha foi a propagação desse feito (Segunda Grande Guerra e pá). Além disso, continuando no assunto: ditadores, tinha um que acho que era chinês se não me engano que também foi pra acabar. Estudarei sobre ele daqui à pouco. Já disse que estou amando história?!

    Eu concordo com seu ponto de vista. Não concordo é com o conceito de inferioridade do nazismo, claro. Rotular judeus, negros, homossexuais, todos aqueles que não fossem puramente arianos como inferiores. Porque ninguém aqui é inferior ou superior, mas fazer o quê?

    O negócio é o seguinte: A Alemanha saiu humilhada da Primeira Guerra. Mas convenhamos que ela é uma grande caçadora de brigas. Enfim, Hitler deixou a Alemanha em melhores condições, e depois de duas guerras perdidas ela é maior potência da Europa! Senhor, eu tô falando demais, eu sou fascinada por essa parte da história.

    E eu assisti a um filme para um trabalho de história. Ele se chama A Onda. E ele me mostrou porque é o que o nazismo acontece, esclareceu minhas ideias. O lance é que quando há grandes problemas, as pessoas querem algo a que se agarrar, uma pontinha de esperança. Ele trouxe essa pontinha. E as mentes fracas das pessoas humilhadas que queriam uma melhora, com uma pitada de carisma e persuasão da parte de Fuhrer, fez com que elas ficassem hipnotizadas. "Oh, devemos elimina-los! São impuros! Precisamos mostrar quem são os melhores para o mundo!". A Alemanha estava com o orgulho ferido, cara. E aderiram as ideias por causa desses fatores. Mas resumindo o que eu tava querendo dizer sobre o que filme me fez pensar: não há ditadura sem que hajam pessoas para se ditar. E se essas pessoas estivessem em suas melhores condições talvez não tivessem aceitado, talvez não tivesse acontecido. Eu já estou fugindo do assunto! Nem sei mais do que falo! Gostei muito mesmo do post. É isso aí o que falou, isso mesmo u.u
    Bye

    palavrasincessantes.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, os comentários ficaram bem grandes ♥ Mas okay. Ainda não entrei nessa coisa de ditaduras e tal na História, e talvez demore pra entrar. Não sabia desse Stalin, vou pesquisar mais sobre ele ^^ Bom, você falou de muita coisa para se debater, então resumindo: o filme A Onda eu quero muito assistir por falar exatamente disso. Eu concordo plenamente que a Alemanha estava procurando alguma esperança. Todos nós procuramos uma esperança pra viver, seja ela qual for. Para viver, cara. A Alemanha precisava de um motivo para viver, para lutar. Hitler deu esse motivo. Então todos se agarraram a isso, mesmo que fosse a coisa mais errada a se fazer;

      Excluir
  14. Acho um assunto e tanto para se debater por horas. É história! Pessoas fizeram parte disso, e é muito interessante entender os motivos e circunstâncias em que aconteceu. Hitler era um gênio, não se pode negar, apenas foi gênio da forma errada e, como foi mostrado, uma Alemanha fragilizada se agarrou à primeira esperança de se reerguer para o futuro. Hitler a mostrou. Alemanha acreditou.

    (http://dossie-literario.blogspot.com)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por isso gosto de história, para se debater. Gosto de pensar que existem pessoas no mundo que pensam e.e Sempre achei Hitler um gênio, ele usou as palavras da forma certa, realmente é um gênio! Mas fez a coisa errada, acabou com milhares de vidas (inclusive a de si próprio). A Alemanha estava fragilizada, não podemos culpá-la muito por isso. Mas certo.

      Excluir
  15. Achei bem interessante o seu texto, é um assunto bem delicado que muitas pessoas procuram não falar muito por ai.
    Na minha opinião, os nazistas são culpados e nunca intenderei o que eles pensavam quando eliminavam outros seres humanos, eu já estou estudando isso na minha escola e minha professora me fez ver um video onde vários nazistas na Polônia tinham matado várias pessoas(judeus,negros etc) e os jogaram num buraco enorme cavado na terra. Sinceramente, não é tão fácil entender a cabeça daquelas pessoas para fazerem algo tão cruel assim.
    Resumindo: Do mesmo jeito que não culpo os japoneses de hoje pelo que seus parentes do passado fizeram com os coreanos, também não culpo os alemães de hoje pelo que os do passado fizeram. Adoro a Alemanha e sei que lá ainda tem neo-nazistas(muitos até), mas não os culpo, porque sei que não é culpa dos alemães-atuais.
    Bjs Belle http://wh-graymoon.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É difícil falar sobre o nazismo. Como você disse, é difícil entender tamanha crueldade (jogar um monte de gente num buraco por achar que eles são de uma raça inferior?). Também não culpo os alemães pelo que fizeram antes, até porque eles conseguiram entrar na história! A ideologia deles foi cruel? Sim. Mas de certa forma foi até inteligente da parte de Hitler.

      Excluir
  16. Quando eu tava na escola uma das minhas matérias favoritas era história, amei ter quase um ano todinho só pra falar das duas grandes guerras. Bem, Belle, como toda coisa (boa ou ruim) tem seus dois lados, para os Alemães da época deveria fazer todo sentido, a questão maior, acredito pelo que já li e vi, era que a Alemanha estava afundada em dividas após ter perdido a primeira guerra e ter sido "obrigada" a assinar o tratado de Versalhes, e isso foi o fator primordial para Adolf conseguir convencer gente suficiente para dar um golpe. Os Judeus foram perseguidos em diversas épocas da história, não só na Alemanha, nem só por Hitler, entretanto o caso do Holocausto é, creio eu, o mais terrível. Como em qualquer governo totalitário Hitler devia "enganar" tanto o povo Alemão quanto as "raças impuras", nenhum dos dois extremos sabia o que ocorria de fato em um campo de concentração antes de estar dentro de um. A barbárie que ocorreu lá é, sem sombra de dúvidas, impagável, uma marca vermelha de sangue na história Alemã. Adolf era um grande orador, isso nos deixa uma prova do quanto um "dom" desses em mãos erradas pode afundar um povo todo, ele falava bem, argumentava bem e levava a massa a acreditar e confiar nele. Foi um cara cruel, manipulador, ele foi mais um cara que usou da sua grande inteligencia para o mal.
    Aconselho que leia os livros: o menino do pijama listrado e o homem que venceu auschwitz
    Não acho que dê para julgar, hoje em dia, o nazismo, pois temos dimensão para saber o quão cruel e desumano ele é. Triste mesmo é saber que depois de tudo o que aconteceu (e tudo que temos disponível para estudar) ainda tem gente que apoia vertentes de uma das piores invenções humanas.
    http://www.novaperspectiva.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou ansiosa para entender mais sobre o nazismo. Bom, o nazismo realmente teve coisas boas e ruins. Ele foi bom para a história, além de que foi bom para usarmos aquilo que os chineses usavam de "saber nossos erros para não cometê-los de novo". O lado ruim eu nem preciso ditar.
      Hitler usou as palavras que vinha querendo usar no tempo certo, quando a Alemanha estava totalmente afundada na lama. As pessoas precisavam de esperança. Hitler a deu, e por isso conquistou milhões de seguidores. Foi uma crueldade bastante grande, e não dá pra entender porquê entraram nisso, mas pensa: você está totalmente afundado em lama, e falta pouco para sua morte. Chega alguém e estende a mão, mas ele só te ajuda se você fazer o que ele acha certo. O que você faz? Mais da metade da população pensou desta forma.

      Excluir
  17. Adoreii seu blog e te sigo!
    Depois passa la no blog, tem dica de como fazer make das famosas gastando pouco! (http://www.usomakeup.blogspot.com)
    Ótimo domingo, bjss!

    ResponderExcluir
  18. Olá.
    Tudo bom?
    Sou fascinada por esse assunto e gostei muito do seu post, algumas coisas eu já sabia (por ter estudado na escola), outras não. Amei.
    Beijos.
    Memórias de Leitura
    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, e sim, está tudo bem <3 Obrigada ^^

      Excluir
  19. Olha, eu nunca li texto que me interessasse tanto somente por seu título, e se for possível, poderia trazer mais semelhantes á este (O que eu quero dizer é estes textos "escolar", para aprendizagem ou algo assim). Eu não tenho muito o que comentar pois nunca havia lido nada sobre o Nazismo, talvez a única coisa que tenha escutado anteriormente sobre este assunto é que Hitler era "o pior de todos", só. Mas quando buscar mais conhecimento sobre o assunto, pretendo comentar aqui para não soltar gafes, hehe >3<

    Beijos, Having Cherry

    ResponderExcluir